SOCIEDADE SEYCHELLES

EMPRESA SEYCHELLES




Wissenswertes über die Gesellschaft der Seychelles:

Emergência social

Na gênese de sua sociedade, as Seychelles, que antes não tinham aborígenes, permaneceram fiéis a suas raízes multiétnicas. Por mais de dois séculos, as ilhas têm sido um caldeirão cultural de diferentes raças, tradições e religiões de todas as partes do mundo.

Ainda hoje, uma coexistência muito pacífica de pessoas multiculturais ainda é uma característica essencial desta nação viva e harmoniosa.

FORMA DE ESTADO E GOVERNO

Die Politik der Seychellen hat historische Wurzeln sowohl im Einparteien-Sozialismus als auch in der autokratischen Herrschaft. Nach der Unabhängigkeit vom Vereinigten Königreich 1976 waren die Seychellen eine souveräne Republik bis 1977, als der ursprüngliche Presidente und Führer der Seychellen-Demokratischen Partei, James Mancham, in einem unblutigen Putsch durch den Premierminister Frankreich-Albert René gestürzt wurde. René errichtete einen sozialistischen Einparteienstaat unter der Seychellen People’s Progressive Front, der bis 1993 bestand, als zum ersten Mal seit der Unabhängigkeit Mehrparteienwahlen stattfanden. Die moderne Regierungsführung auf den Seychellen findet im Rahmen einer Präsidialrepublik statt, in der der Präsident der Seychellen sowohl Staatsoberhaupt als auch Regierungschef ist, sowie in einem Mehrparteiensystem. Die Exekutivgewalt wird von der Regierung ausgeübt. Die gesetzgebende Gewalt liegt sowohl bei der Regierung als auch bei der Nationalversammlung.

A República das Seychelles tem um sistema democrático multipartidário desde 4 de dezembro de 1991 com um Presidente que exerce as funções de Chefe de Estado, Ministro das Relações Exteriores e Chefe de Governo. O Presidente preside um gabinete de 10 ministros, incluindo o Vice Presidente.

Em abril de 2004, James Alix Michel substituiu o então Presidente Albert René e foi reeleito Presidente pelo povo em 2005, 2010 e 2015, depois de ter estado no cargo desde 1977. O atual Vice-Presidente (desde 2016) é Vincent Meriton, que também atua como Ministro do Esporte e da Cultura. Ele sucede a Danny Faure, que foi eleito presidente em 16 de outubro de 2016 sem uma eleição, já que James Michel havia anunciado anteriormente sua renúncia.

A Assembléia Nacional (legislativa) em sua atual constelação foi formada após as eleições de 8, 9 e 10 de setembro de 2016, com um total de 33 membros. 25 membros são eleitos em círculos eleitorais individuais de acordo com o sistema de maioria simples (ou first-past-the-post). Os demais até nove membros foram eleitos de acordo com o sistema de representação proporcional. A duração do mandato dos membros é de cinco anos.

A antiga Frente Popular Progressiva das Seicheles liderada pelo ex-presidente França Albert René (SPPF) foi renomeado Parti Lepep em 2010 e United Seychelles em 2018 e tem 14 cadeiras no parlamento em 2020.

O principal partido de oposição, com 19 cadeiras no parlamento, é Linyon Demokratik Seselwa (LDS, anteriormente conhecido como SNP e como A Oposição Unida) tem os 11 assentos restantes. O LDS é dirigida pelo Reverendo Wavel Ramkalawan.
Linyon Demokratik Seselwa (LDS) é uma coalizão na Assembléia Nacional das Seychelles, que está no poder desde 2016. A coalizão consistia originalmente nos quatro principais partidos da oposição: o Partido Nacional das Seychelles, a Aliança Seychellois, o Partido Seychelles para a Justiça Social e Democracia e o Partido Unido das Seychelles. A Aliança Seychellois deixou a coalizão em fevereiro de 2018 após a renúncia de seu líder Patrick Pillay como Presidente e Membro da Assembléia Nacional em janeiro de 2018.

Existem as seguintes partes:

  • United Seychelles Party (US) – Linke und regierende Partei seit 1977
  • Linyon Demokratik Seselwa (LDS) – Konservative Rechtspartei
  • Seychelles National Party (SNP) – Zentristische Partei
  • Aliança Seychellois
  • Partido das Seychelles para a Justiça Social e Democracia
  • Seychelles United Party (SUP) - antigo New Democratic Party
  • Independente - União Conservadora das Seychelles
  • One Seychelles

Situação em 2020

Mulheres e política

Atualmente, a partir de 2020, 14 mulheres estão representadas na Assembléia Nacional, de um total de 33 cadeiras.

Distritos das Seychelles

Die Seychellen sind in 25 Regierungsbezirke gegliedert. Davon liegen 22 hauptsächlich oder ausschließlich auf der Hauptinsel Mahé, zwei auf Praslin, während La Digue mit Nebeninseln und auch einigen entfernteren Inseln einen weiteren Distrikt bildet.

Filiações

Seychelles é membro das Nações Unidas (ONU), União Africana (UA), Commonwealth, Comissão do Oceano Índico (COI), Associação do Oceano Índico para a Cooperação Regional, Mercado Comum da África Oriental e Austral (COMESA), Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) e La Francophonie. Eles mantêm embaixadas em Paris, Nova Iorque, Bruxelas, Nova Deli, Nairóbi e Pequim - assim como vários consulados honorários em todo o mundo.

POPULAÇÃO

Ainda hoje, a população, composta por cerca de 100.000 pessoas, reflete suas raízes multiétnicas. As ilhas sempre tiveram uma forte atração por povos de todos os cantos do mundo. Assim, escravos libertados das colônias francesas vieram da África para as Seychelles e escravos das colônias inglesas da Índia, colonos europeus da França, Inglaterra e Itália, exilados políticos, aventureiros, comerciantes árabes e persas, assim como chineses.

Praticamente todas as nações desta terra estão representadas no caldeirão cultural das Seychelles e deixaram sua influência única e assim moldaram a sociedade atual, dinâmica mas muito pacífica.

LÍNGUA

Existem 3 idiomas oficiais: Crioulo (uma patois melódica baseada no francês), inglês e francês. Muitos Seychellois também falam italiano ou alemão fluentemente.

RELIGIÃO

A maioria das pessoas ainda é católica romana (mais de 90%), mas também há muitos anglicanos e protestantes. Eles vivem pacificamente ao lado de muçulmanos, hindus, seguidores de Bahá'i e outras comunidades religiosas, como budistas em Mahé, Praslin e La Digue.

seychellen.com Palmeira

Voltar para o História das Seychelles ou para A cultura nas Seychelles